A real necessidade de um Sistema de Gestão em Prevenção e Combate a Incêndios e Emergências

Antes de discutir essa necessidade é importante entender o que é um sistema de gestão.

Sistema de gestão
Para conceituar “sistema de gestão” partiremos das palavras que compõem a expressão. Primeiramente, conceituaremos sistema e gestão, para depois definirmos o seu contexto “sistema + gestão”.

Sistema: Conjunto ordenado de técnicas, métodos ou princípios, empregados como estrutura organizada para um determinado fim.

Gestão – Ato de gerir; gerência, administração. Gestão é um conjunto de ações e procedimentos administrativos, envolvendo o planejamento, análise e controle de atividades de uma empresa. Ou seja, é planejar, organizar, liderar e controlar as pessoas que constituem uma organização, as tarefas e atividades por estes realizadas, com a finalidade de garantir o uso eficaz dos recursos disponibilizados pela organização, para que sejam atingidos objetivos pré-determinados.

Dessa forma é possível dar uma definição para Sistema de Gestão, que é o conjunto de elementos interrelacionados ou interativos, que tenham por finalidade estabelecer uma política e objetivos, para gerenciar os aspectos relacionados a
uma determinada área.

Um Sistema de Gestão fornece requisitos que permite a uma organização controlar os aspectos relativos à área determinada e melhorar seu desempenho. Então, quando falamos de gestão de prevenção e combate a incêndios e emergências, temos a seguinte definição: Um Sistema de Gestão da Prevenção e Combate a Incêndios e Emergências fornece requisitos que permite a uma organização controlar seus riscos de incêndios e emergências e melhorar seu desempenho. Provendo orientação para o estabelecimento, implementação, manutenção e melhoria do sistema.

Com a definição de sistema de gestão estabelecida, fica possível discutir sobre a necessidade de se ter um sistema de gestão e, também, porque implantar um sistema de gestão nessa área.

Muitos, empresários e profissionais, perguntam-se sobre a necessidade de se implantar um sistema de gestão de PCIE. Outros vão, ainda, mais longe, questionando a necessidade de se atuar na prevenção de incêndios e emergências, colocando essa área como uma despesa, se não desnecessária, de pouca importância. Mas isso é um engano, pois, além da prevenção ser uma fonte de lucro, ela deve, obrigatoriamente, fazer parte da administração da empresa. Essa
área é um departamento que faz parte do negócio e deve ser tratado como tal.

Uma empresa, ao ser estabelecida, tem o objetivo da busca de lucro, sobrevivência e crescimento. A obrigação dessas empresas é conseguir os seus intentos, sem prejuízos aos seus colaboradores e sua comunidade.

Para tanto, deve atuar de forma eficaz e é necessário que haja um sistema de gestão. O Sistema de Gestão de Prevenção e Combate a Incêndios e Emergências deve estar afinado ao Sistema Global de Gestão da empresa e atuando de forma integrada a outros sistemas de gestão existentes.

Quando se fala de prevenção e combate, o que se pretende proteger?

  • As edificações;
  • As instalações;
  • Os materiais;
  • O patrimônio;
  • A sobrevivência dos negócios;
  • As finanças: dias parados, produtos, seguros, etc.; e
  • As pessoas

E este é o ponto mais importante, as pessoas. Todas as envolvidas nos negócios da empresa e que frequentam suas instalações, como funcionários, visitantes, público em geral, comunidade, clientes, enfim, todos. Quando se tem controle da situação é possível identificar a quantidade de vidas que está se falando, o tamanho do prejuízo que está envolvido e, principalmente, o significado de um evento dessa natureza na comunidade.

Então, é fácil explicar o porquê adotar um SGPCIE. Basicamente pelos seus objetivos e seus resultados. Como já foi dito a prevenção faz parte do “negócio” da empresa, ou seja é uma fonte de lucros. Entre outras vantagens, a saber:

  • Centralização do gerenciamento das atividades,
  • Mensuração do desempenho,
  • Acompanhamento e redução de custos,
  • Rastreamento da conformidade legal e,
  • Gerenciamento e prevenção dos riscos,
  • Garantia de ambientes seguros e saudáveis a todos.

    Além das descritas, existem outras vantagens adicionais:
  • Melhoria de imagem,
  • Diferencial competitivo,
  • Redução de passivos trabalhistas e
  • Habilidades para atingir os objetivos estratégicos.

O SGPCIE tem o seu desenvolvimento baseado em modelos/diretrizes implantadas por diversas organizações e em várias áreas de atuação; traz bons resultados com o passar do tempo e tornou-se referência de boas práticas onde foi implantado.

Normalmente, quando se fala em sistemas de gestão atrela-se esse conceito à certificação do mesmo, mas, o foco no processo de certificação e não na melhoria efetiva dos ambientes de trabalho levou a resultados não satisfatórios e a excesso de burocracia.

Atualmente, a visão é mais preventiva, dispensando maior importância aos padrões de gerenciamento de PCIE, considerando-o um dos aspectos chaves das atividades empresariais. Dessa forma, a certificação fica em segundo plano, pois não é o mais importante.

Deixe um comentário!